quinta-feira, 15 de julho de 2010

Amizade eterna

Eram nossos últimos minutos juntos . Eu estava embarcando para a India e ele para os Estados Unidos. Nos despedíamos no café da esquina perto da minha casa, mas não era apenas um simples café, era um café especial, o café de nossa juventude, aquele café guardava todos os nossos segredos, todas as nossas lembranças, guardava um pouco de cada um de nós. Os guaranás que pedíamos quando jovens deram lugar para dois cafés descafeinados e as gargalhadas agora se transformavam em lágrimas que rolavam por ambos os rostos, o meu e o dele. Talvez toda aquela separação fosse mais dolorosa para mim, já que no fundo eu sentia algo pelo Francisco, ou talvez ele também sentisse algo por mim também , ou talvez já tivesse sentido e agora eu era apenas sua melhor amiga – muitas coisas acontecem em 15 anos de amizade.
Os cafés se mantinham intactos, o silêncio permanecia, nos comunicávamos por meio das lágrimas. Decidi que aquele momento era ideal para que eu me declarasse, afinal das contas, ficaríamos 3 anos sem nos vermos. Ele disfarçava suas lágrimas observando o mapa grudado na parede ao nosso lado, puxei sua mão para perto de mim para ter sua atenção, "é agora ou nunca" pensei, tomei coragem e  abri a boca pela primeira vez na tentativa de me declarar, mas não sairam palavras, as lágrimas só aumentaram. Abri a boca pela segunda vez e o mesmo aconteceu, seus olhos me olhavam expressivos, tentando compreender o que eu queria dizer. Na terceira ele encostou seu dedo indicador na minha boca, interpretei que eu não deveria falar. Esperou até que eu estivesse um pouco mais sossegada para, finalmente, dizer algo.
-Eu odeio te ver chorar, portanto, acabe com suas lágrimas e escute –balancei a cabeça para que ele continuasse a falar- a amizade é um amor que nunca acaba.
Ele me deu um abraço bem forte, beijou minha bochecha, levantou-se e foi embora. Lágrimas de tristeza caiam na minha delicada saia florida junto com lágrimas de alegria. Mesmo sabendo que eu só o veria dali a três anos, aquela tinha sido a despedia mais linda de todas e eu sabia, depois do que ele disse, que a nossa amizade duraria para sempre. Pedi a conta para o garçom enquanto tomava o meu café frio, em cima da mesa, uma foto deixada por Francisco. Éramos nós dois aos 17 anos, ele de batman e eu de batgirl, atrás guradava os dizeres "Você será para sempre minha melhor amiga. Obrigada por tudo. Eu te amo." aquele pequeno gesto apena confirmou meu pensamento anterior. Enxuguei as lágrimas e segui rumo à India.
***
Para o Once Upon a Time e Bloinques, respectivamente edição frase e musical. Desejem-me sorte!

9 comentários:

Gostou? Não gostou? Tem algo para compartilhar? Sinta-se à vontade. Vou adorar saber o que passou na sua cabeça enquanto você lia esse post.