domingo, 26 de dezembro de 2010

Julieta Fournier [4]

Vocês pediram, o Surtando e Desabafando fez! Na enquete que estamos fazendo -se você ainda não participou, participe clicando AQUI- vocês reclaram da falta de historias aqui no blog, atendendo ao pedido de vocês, venho aqui com mais um post da web-série Julieta Fournier, assim mostro para vocês que quero realmente melhorar o blog e se vocês querem mais historias, vão ter. Digam o que mais vocês querem, vou procurar atender.
Clique AQUI para ver os primeiros episódios de Julieta Fournier

Assim que chegamos em casa corri para o meu quarto  para fazer meu dever de casa de matematica  –se eu queria melhorar a minha nota, deveria começar por fazer os deveres.  Mas antes de começar, onde estavam o meu caderno e o meu livro mesmo? Procurei primeiro no cabideiro, nenhum sinal da minha bolsa. Talvez em cima da cama? Também não.  A casa estava arrumada então eu não teria muita dificuldade em acha-la. Sem sucesso no meu quarto resolvi perguntar para mamãe.

-Manhê! Você viu a minha bolsa?-gritei do meu quarto enquanto procurava em outros possiveis lugares.
-Não que eu me lembre. –gritou mamãe de volta – Você já procurou na sala, querida?
-Não, mãe. Vou procurar.


Falhei novamente, a bolsa não estava em nenhum lugar. So me restava então aguardar o dia seguinte para verificar se ela não estava nos achados e perdidos.  Eu já podia ver a minha nota de matematica cair de 5,6 para 5.

Sem muita opção decidi ligar para Gabi, so para bater papo mesmo. Eu não tinha muita coisa para falar –fora o caso da bolsa perdida-, mas a Gabi, sempre muito tagarela, com certeza ia me manter no telefone por horas suficientes até minha série começar.

-Alô? Gabi?
-Alô? –disse a pessoa do outro lado da linha quase ao mesmo tempo- é  a Julieta quem ta falando? Aqui é a mãe da Gabi, tudo bom?
-Ah. Sou eu sim, tia. Tudo bom, e com você? – não me preocupei em dizer “com a senhora?”, a mãe da Gabi e eu eramos bem amigas.
-Tudo otimo. Deixa eu te falar, a Gabi esta muito ocupada fazendo o dever dela, você se importa se ela te ligar depois?

Eu não escutei bem ou ela havia dito que “a Gabi esta muito ocupada fazendo o dever dela”? Eu estava começando a ficar preocupada. A Gabi sempre interrompia seus estudos para falar comigo, até mesmo em vespera de provas a gente ficava horas penduradas no telefone sem estudar –brincadeirinha, isso so aconteceu uma vez, e não foi na vespera da prova de matematica, que isso fique claro! Ou o dever estava muito dificil –nesse caso, minha nota cairia de 5,6 para 4- ou havia algo errado nessa historia –a opção mais provavel. Mas se houvesse mesmo algo errado, porque a mãe da Gabi não me contou? Eu era a melhor amiga da Gabi e a mãe dela também era minha amiga. Definitivamente, havia algo muito errado nessa historia.

Estava tão preocupada –dessa vez não estava preocupada com as minhas notas, mas sim com a Gabi- que sem querer desliguei o telefone na cara da mãe dela, sem nem dizer tchau. Liguei de volta para pedir desculpas. Segundos antes de eu desligar o telefone pude escutar a Gabi dizendo: “Mãe, quem é? É pra mim?” e em seguida a mãe dela dizendo com certo desespero em desligar o telefone “Não é nada filha. Era engano.”. Fim da chamada.

As coisas estavam ainda mais estranhas. A mãe da Gabi meniu para mim e sem a Gabi saber. Eu precisava desobrir o motivo disso tudo, mas antes teria que esperar até o dia seguinte na escola. Pensei em ligar para a Paula, contar tudo o que tinha acontecido e perguntar se ela sabia de alguma coisa mas achei melhor ficar calada para não causar nenhum escandalo. 

0 comentários:

Postar um comentário

Gostou? Não gostou? Tem algo para compartilhar? Sinta-se à vontade. Vou adorar saber o que passou na sua cabeça enquanto você lia esse post.