terça-feira, 24 de julho de 2012

Amor que liberta

Eu tentei, juro que tentei te esquecer. Mas não deu, acho que nunca vai dar. Você é muito mais forte do que eu, sempre vai ser. Nesse meu amor não existem regras ou conselhos. É você e ponto, não há mais o que discutir. Justo eu que sempre me achei a dona da verdade, cheia das certezas, repleta de conselhos para dar. Justo eu, justo você.
Começou tudo tão estranho, tão diferente. Escrevi em linhas tortas conforme o coração mandou. Dizem que é impossível viver grandes aventuras caminhando apenas em linhas retas. Foi naquela incerteza de vai, não vai que eu me descobri amando. Que tola, alguns devem pensar.

Que tola nada, tolos são vocês que se prendem a um ideal e vivem infelizes por nunca o alcançarem. Eu vivi e continuo vivendo cada segundo desse amor intensamente. Esse amor me ensinou algo preciosíssimo que eu nunca vou me esquecer: ser livre. Um amor que me deu liberdade pra ser quem eu sou, fazer o que eu quero. Porque amor é isso: liberdade. Então eu peço que por favor, guardem o "tola" para vocês, porque de tola eu não tenho nada.

Então não, eu não vou esquecer nada disso, porque não dá aquilo que marca a gente. E tola que seja, eu não me importo! Continuarei escrevendo conforme a vida mandar, com toda a liberdade que agora eu sei que tenho.

3 comentários:

  1. Oi flor, indiquei seu blog para responder a Tag: te conhecendo melhor! Espero que goste!
    http://deliriousdelicious.blogspot.com.br/2013/01/respondendo-tag.html
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. esses amores que nos enchem de incertezas, nos cobrem de dúvidas e ainda assim são imprevisíveis e imprescindíveis são os que mais nos marcam e mais nos fazem evoluir. adorei seu texto, guria :)

    ResponderExcluir
  3. Você quem escreve todos os textos daqui? Se sim está de parabéns! São muito bons :)

    ResponderExcluir

Gostou? Não gostou? Tem algo para compartilhar? Sinta-se à vontade. Vou adorar saber o que passou na sua cabeça enquanto você lia esse post.