sexta-feira, 16 de abril de 2010

Desastre natural

Cada vez que passava pela escada da escola podia escutar os cochichos daquelas meninas de que todos gostavam, as lindas, maravilhosas, super na moda, cheias de amigos, sim eram elas, as populares. Podia escutar frases do tipo ''ela é um desastre natural''. Não sei exatamente sobre o que elas se referiam quando diziam desastre natural, talvez fosse o meu cabelo sempre preso em um rabo de cavalo baixo, cheio de frizz e ressacado feito Bom Brill, talvez fossem meus sapatos pretos que eu usava regularmente todo santo dia desde o ano passado, ou talvez minhas unhas roídas, com a cúticula do tamanho do mundo, ou talvez o meu óculos que já estão super ultrapassado, ou talvez simplesmente o fato de que todo dia, quando vejo o Evan passar, me distraio, esbarro em alguém e 'ca-bum', todos os meus livros estão no chão
. Bom, talvez, pensando bem eu seja um desastre natural. Cheguei em casa, mais uma vez aos prantos, não aguentava mais escutar todos aqueles cochicos maldosos todo dia.
-Já chega!-disse mamãe quando me viu entrando pela porta da frente- Você vai se tornar a garota mais linda, maravilhosa do mundo. Vou ligar para a sua tia Vanessa e ela vai saber exatamente o que fazer com você.
Mamãe também não era a pessoa mais ligada em moda do mundo, ainda bem que chamou tia Vanessa, se não eu passaria de desastre natural para algo pior. Tia Vanessa sabe tudo de moda, cada vez que a vejo e sinto seu maravilhoso perfume Channel nº 5, fico encantada, como ela consegue ser tão perfeita?
Ao chegar tia Vanessa logo disse:
-Está pronta meu bem? Temos que ir, você passará o fim de semana no melhor spa da cidade, sua transformação será uma grande surpresa para todas nós, inclusive para mim.
Eu não sabia o que dizer, só sei que eu fui lá no tal spa. Foi maravilhoso, é só isso o que posso dizer, o resto, é segredo. Segunda-feira, na escola, ao invés dos cochichos maldosos de sempre, pude ouvir e melhor, olhar (desta vez não me distraí com Evan, ele que se distraiu comigo) a cara das meninas populares quando passei na frente da escada. Elas todas caíram sobre meus pés, ficaram me bajulando os três primeiros horáríos, até que no recreio, na frente de toda a escola, dei um belo fora nelas. Tirei da cabeça minha tiara da Lacoste, tirei da orelha meus brincos de diamante, segui para o vestiário, coloquei de volta meu velho tênis preto, minhas roupas velhas, prendi meu cabelo com meu clássico rabo de cavalo baixo, troquei minha bolsa Victor Hugo pela minha velha. Descobri que na verdade, era como menina popular que eu era um desastre natural, não sabia nada de moda, músicas, nem 'gatinhos'. Segui em frente 'desastre natural' do jeito que eu sou.
***
Esse post é para o blog Once Upon a Time. Inspirado também no livro Garota Perfeita. Espero que tenham gostado.

0 comentários:

Postar um comentário

Gostou? Não gostou? Tem algo para compartilhar? Sinta-se à vontade. Vou adorar saber o que passou na sua cabeça enquanto você lia esse post.