terça-feira, 9 de março de 2010

Yes, I can!

 Era meu primeiro dia com aquela cadeira de rodas, tinha ficado paraplégica na semi-final do campeonato interescolar de futsal, que saco! e minha escola ainda acabou perdendo. Como seria minha vida agora que eu só conseguia me locomover com esse trambolho no qual eu estava sentada? Minha grande paixão que era o futsal eu já não podia mais realizar, minha vida definitivamente tinha ido por água abaixo. Resolvi passear, sozinha, no parque, para refrescar um pouco a mente e pensar em coisas que eu gostava de fazer e que mesmo andando de cadeira de rodas, poderia fazer. Em meio a mi pensamentos, vejo uma pessoa na cadeira de rodas, dali a pouco vejo outra, e outra, mais uma, um monte de pessoas. Uma menina chega perto de mim e diz:
-Nunca te vi por aqui, você é nova na equipe?
-Oi? Desculpa, não sei do que você está falando.
-Você não faz parte da equipe de basquete de 'cadeirantes' aqui do parque?
-Eu?Hmpf...-comecei a rir, se tinha uma coisa que eu odiava era basquete, quanto mais uma equipe de basquete- Não, definitivamente não, eu odeio basquete.
-Ah tá. Basquete é tão legal, por que você não vem jogar com a gente, pode ser bom pra você.
-Hmmm...Por que não?
Tá, eu não estava com a miníma vontade de jogar basquete, mas eu jogaria com pessoas que se encontravam na mesma situação que a minha, ninguém iria me excluir como faziam na escola ou rir de mim, eu poderia fazer novos amigos. Fomos juntas a caminho da quadra que havia no parque, conversamos bastante e la me contou que ficou paraplégica em um acidente de carro. Chegamos lá e qual não foi minha surpresa, a quadra estava lotada de pessoas em cadeiras de rodas, acabei jogando um pouco e, sinceramente, gostei. Voltei para casa, jantei e fui dormir, fiquei pensando no jogo, como tinha sido legal. Percebi que esqueci de perguntar o nome da menina e pegar mais informações quanto aos treinos. Voltei no parque no dia seguinte, encontrei todos os outros e a menina com a qual conversei no dia anterior no mesmo local.
-Oi-eu disse a menina- eu esqueci de perguntar se nome.
-Ah, é mesmo, o meu é Raissa, e o seu:
-Legal...O meu é Gabriela.
O tempo foi passando, eu fui melhorando no basquete, fiquei amiga da Raissa, até que um dia o basquete tornou-se minha paixão e Raissa minha melhor amiga. Com ela aprendi que apesar de todos os obstáculos que apareçem na nossa frente, se nos esforçamos, conseguimos alcançar nossos objetivos, ou alcançar não os nossos objetivos de início, mas alcançamos a felicidade, que é o que importa! Eu aprendi que 'Yes, I can do whatever I want '.
***
Dedico esse post a todos que sofreram algo que te prejudicaram de alguma maneira. E vamos ajudar essas pessoas! Yes, we can make the world a better place.
ps: quando digo cadeirantes ou pessoas na cadeira de rodas, não quero transmitir uma idéia de preconceito, muito pelo contrário, mas não soube o que colocar no lugar, então coloquei cadeirantes mesmo, se alguém souber um termo melhor, e avisa.

6 comentários:

  1. Muuuuito bom, muito bom mesmo. Como tudo o que você faz. Você tem um futuro e tanto, te vi um dia desses, fora do colégio, não sei se você me viu, mas valeu a pena.
    Gosto muito de você, e do que você faz, eu sou seu Fã ;)

    ResponderExcluir
  2. muuito bom o blog, muito lindas as historias tbm!

    ResponderExcluir
  3. Obrigada amoress *-----*
    Anônimo, quem é você? Nem sei se te vi, tu era aquela pessoa, que tava naquele lugar aquele dia? Ahhh, sei quem é, haha. Bom, obrigada do mesmo jeito.

    ResponderExcluir
  4. Dá um chute ;)
    hahahaha, :*

    ResponderExcluir
  5. Hmm. menino ou menina? é da minha escola? ah sei la!!

    ResponderExcluir
  6. menino, da escola sim :)
    muahahahah :)

    ResponderExcluir

Gostou? Não gostou? Tem algo para compartilhar? Sinta-se à vontade. Vou adorar saber o que passou na sua cabeça enquanto você lia esse post.